quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO® - MEG

Artur Reis

Você já ouviu falar no MEG - Modelo de Excelência da Gestão®? Aproveito para passar informações resumidas e abrangentes sobre o MEG e como a adoção de um Modelo de Gestão pode ajudar as empresas rumo à excelência em Gestão.


I - Introdução
Quando analisamos a evolução histórica dos estudos sobre os sistemas de qualidade, podemos perceber nitidamente que o enfoque inicial era baseado na melhoria da produtividade do sistema manufatureiro. Com o passar do tempo o conceito de qualidade saiu da fronteira da área fabril para contemplar os demais processos empresariais, atingindo inclusive a forma pela qual as empresas eram administradas.

II – Modelos de Excelência em Gestão
Modelos de Excelência em Gestão são metodologias padronizadas que ajudam as empresas a atingirem o nível de excelência em sua forma de gerenciar. Nesse sentido, quanto mais uma empresa consegue cumprir os parâmetros e fundamentos de um determinado modelo, maior o grau de maturidade dessa empresa rumo à excelência da gestão. Em geral as empresas que atingem um maior nível de maturidade dentro de um Modelo de Excelência em Gestão, ganham maior reconhecimento da sociedade e maior probabilidade de serem premiadas nos diversos prêmios de qualidade existentes.

III - Malcom Baldrige
Malcolm Baldrige foi Secretário de Comércio do Governo Norte Americano em 1981. Ele conseguiu levar a sua visão e capacidade gerencial adquirida em suas atividades empresariais para o seu cargo público, contribuindo para melhorar a eficiência e a eficácia das ações governamentais no longo prazo (vide: www.baldrige.nist.gov). Em meados de 80, o Governo Norte Americano, preocupado com a expansão das indústrias japonesas, percebeu que havia a necessidade de criar um conjunto de conceitos que pudessem orientar as organizações americanas no aumento da competitividade.
A consultoria MacKinsey fez um estudo junto às empresas consideradas de classe mundial, que resultou na identificação de diversos fundamentos básicos necessários para o sucesso competitivo de Classe Mundial. Esses fundamentos foram desdobrados em requisitos e agrupadas por critérios, consolidando assim o Malcolm Baldrige National Quality Award (Prêmio de Qualidade Nacional Malcom Baldrige), cujo nome foi dado em homenagem ao ex-secretário, que morreu em um trágico acidente num rodeio em 1987.

III - Empresa Classe Mundial?
Uma empresa considerada de Classe Mundial significa dizer que essa empresa está entre as melhores do mundo em gestão organizacional, independentemente de adotar um modelo já conhecido ou criar o seu próprio. São organizações que se destacam pelas suas práticas e respectivos resultados, promovendo interna e externamente a reputação da excelência dos produtos e serviços que oferecem, contribuindo para a competitividade do País e, de alguma forma, para a melhoria da qualidade de vida da sociedade.

IV – Modelo de Excelência da Gestão® - FNQ
De acordo com o Caderno Introdução ao Modelo de Excelência da Gestão, da série Cadernos Compromisso com a Excelência, editado pela Fundação Nacional da Qualidade - FNQ, “um Modelo de Excelência da Gestão é uma metodologia composta de ferramentas e práticas de gestão, que ajudam a empresa à atingir o nível de excelência em sua Gestão”. Essa metodologia baseia-se em fundamentos importantes que levam à excelência na Gestão.

Os Modelos de Gestão adotados por diferentes países variam de acordo com as Organizações de Premiação da Qualidade, como por exemplo:
  • Malcolm Baldrige National Quality Award – América do Norte
  • Fundação Nacional da Qualidade – Brasil
  • Fundação Européia da Qualidade – Europa
  • Japan Quality Award – Japão
  • South Africa Quality Award – África do Sul
  • Singapure Quality Award - Cingapura
  • Australia Quality Award - Austrália

No Brasil, o Modelo da FNQ é uma evolução do Modelo Malcom Baldrige, tendo incorporado recentemente uma visão mais ampla que contempla o papel das empresas na sociedade.

O Modelo de Excelência da Gestão® da FNQ baseia-se em 11 Fundamentos da Excelência, que são os pilares pelas quais as organizações devem estruturar seu modelo de gestão.
Os Fundamentos da Excelência expressam conceitos reconhecidos internacionalmente e que se traduzem em práticas ou fatores de desempenho encontrados em organizações líderes de classe mundial, que buscam constantemente se aperfeiçoar e se adaptar à mudança.

Fundamentos da Excelência:
  1. Pensamento Sistêmico.
  2. Aprendizado Organizacional.
  3. Cultura de Inovação.
  4. Liderança e Constância de Propósitos.
  5. Visão de futuro
  6. Orientação por processos e informações.
  7. Geração de Valor
  8. Valorização das pessoas.
  9. Conhecimento sobre cliente e o mercado.
  10. Desenvolvimento de parcerias.Responsabilidade social.

 Além disso, as organizações devem atender aos 8 Critérios de Excelência que complementam e se relacionam com os Fundamentos. Uma das grandes vantagens do Modelo é ser flexível, não determinando quais ferramentas e práticas de gestão específicas devem ser utilizadas. É útil para avaliação, diagnóstico e orientação de qualquer tipo de organização, independente de porte, setor (público ou privado) ou finalidade.
Os Critérios de Excelência são requisitos usados como referência para ajudar as empresas na avaliação do grau de maturidade da Gestão Organizacional, podendo levá-la a se candidatar ao Prêmio Nacional de Qualidade® (PNQ).

Os Critérios de Excelência são:
1 - Liderança
2 - Estratégias e Planos
3 - Clientes
4 - Sociedade
5 - Informações e Conhecimento
6 - Pessoas
7 - Processos
8 - Resultados

Os critérios do MEG podem ser representados pela figura de uma mandala:

De acordo com o Caderno 2009 Critérios de Excelência da FNQ*, “os Fundamentos da Excelência são expressos em características tangíveis (mensuráveis quantitativa ou qualitativamente) e distribuídos em requisitos. Estes são agrupamentos cujo objetivo maior é reproduzir de forma lógica a condução de temas essenciais de um negócio e que são denominados de Critérios e Itens. O Modelo de Excelência da Gestão® (MEG) é representado pelo diagrama abaixo, permitindo ao gestor obter uma visão sistêmica da gestão organizacional”:



No diagrama acima é possível ver que os critérios se relacionam com os fundamentos e que alguns fudamentos perpassam os demais fudamentos.
O modelo utiliza o conceito do ciclo PDCA - Aprendizado e Melhoria Contínua, (Plan, Do, Check, Action), sendo constantemente revisado e aperfeiçoado.

V – Benefícios do MEG
Os principais benefícios para as empresas que adotam o Modelo de Excelência da Gestão® são:
  1. Desenvolvimento da visão sistêmica
  2. Melhoria do desempenho do negócio
  3. Avaliação clara do desempenho do sistema de gestão
  4. Foco em resultados planejados
  5. Uniformidade de linguagem e comunicação gerencial
  6. Reconhecimento das partes interessadas que influenciam e são influenciadas pelo sistema de gestão
  7. Comprometimento e cooperação das pessoas
  8. Clareza de pontos fortes e oportunidades para melhoria da gestão (auto-avaliação)
  9. Confiança das partes interessadas na administração

Se tiverem interesse em conhecer melhor, ou aprofundar no Modelo de Excelência em Gestão e no Prêmio Nacional da Qualidade, acessem o website da FNQ através do link: www.fnq.org.br


Fonte: Critérios de Excelência / Fundação Nacional da Qualidade. – São Paulo: Fundação Nacional da Qualidade, 2008.


2 comentários: