sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Revolução Digital - A Experiência de Compra do Consumidor


Ontem tive o privilégio de participar como palestrante do evento realizado pela Fafire, que focava no Consumidor 4.0. As palestras foram super interessantes e instigantes pois elucidaram aspectos do comportamento de compra do Consumidor 4.0 e do ambiente do varejo. 

Palestrantes: Artur Reis, Gabriella Selva, Luciano Fernandes e Michelle Jacob. 

Na minha palestra, Os Desafios do Omni-Channel na Era do Consumidor 4.0, procurei mostrar como o varejo está se reinventando para atender de maneira integrada e humanizada o consumidor da era digital. Nos dias de hoje, não basta vender pela internet. O consumidor precisa se sentir único em qualquer canal que esteja conectado. Não deve haver concorrência entre as vendas realizadas pelas lojas físicas e virtuais. Um canal deve complementar o outro. O consumidor decide onde quer buscar informações sobre os produtos, comparar preços, pedir opinião de amigos e influentes digitais, ver de perto e verificar os atributos do produto, pagar pelo produto e retirar (ou receber) o produto. A tecnologia deve facilitar a vida desses consumidores. 


Na era do Unified Commerce a plataforma tecnológica deve ser única e integrada para oferecer as melhores opções e experiência de compra aos clientes, reduzindo gastos com estoques e aumentando a oferta dos produtos. 

Estamos na era das Guide Shops, Pop-Stores e da realidade aumentada. O uso do Machine Learning combinado com a Inteligência Artificial podem aproveitar de maneira sinérgica os dados e históricos de compra dos clientes armazenadas nos bancos para gerar informações valiosas. Com isso as redes varejistas podem oferecer produtos únicos e  personalizados aos seus clientes. 

Fonte: Amaro
Fonte: Facebook Pop-Store

Não acredito que a loja física deixará de existir nas próximas décadas. Porém, terá que passar por uma verdadeira revolução, sobretudo no Brasil, onde ainda estamos chegando ao estágio do Multi-Channel.  As lojas físicas sempre terão o papel de ajudar na escolha, servindo como um consultor pessoal dos produtos ofertados. O toque no produto, a sensação de experimentar e testar um produto são enfatizados na loja física. A realidade aumentada amplia ainda mais essa sensação do prazer da compra. 

O caminho está aberto para quem chega na frente, faz o dever de casa e fideliza o seu consumidor!

Observação:
Guideshops - Lojas físicas onde o cliente pode testar, provar os produtos, receber informações da personal stylist e comprar o que quiser. Os produtos não estão necessariamente no estoque da loja.

Pop-Stores - Lojas temporárias, ou venda de uma linha produtos de uma marca por um tempo determinado dentro de uma grande loja. 

Realidade Aumentada - Tecnologia que permite a simulação visual do produto de forma virtual em um determinado ambiente real. Exemplo: através de um óculo de realidade virtual é possível simular o passeio numa montanha russa. Já através de um celular é possível ver como um móvel se situa dentro de sua residência.  De forma simples, realidade aumentada (ou AR, de Augmented Reality) é a tecnologia que combina elementos do mundo real e virtual. Ela funciona a partir de softwares e dispositivos, como smartphones e tablets, que capturam imagens ou códigos e projetam informações no ambiente físico de maneira integrada. É como se essas criações digitais fizessem parte da realidade.

Realidade Aumentada no Varejo

Um comentário: